Você está aqui: HomeDIETAS: Mitos & Verdades

Porque as dietas não dão certo????

Avaliação do Usuário
PiorMelhor 

 

Aos Montes encontramos revistas nas bancas com a descoberta “infalível" para eliminar 10 kilos de peso corporal em 1 mês!!!!...., programas de televisão entulham informações e iludem os telespectadores sobre a última descoberta para emagrecer.

Sites na Internet estão cheios de dietas que prometem resultados rápidos.

Todos os veículos de informações  apresentam na qualidade de confirmação lógica uma história qualquer de um especialista misterioso que descobriu um “alimento secreto único”.

 

Aqueles que tentam encontrar uma dieta eficaz sem entender os conceitos mais básicos do metabolismo e da nutrição, passarão por momentos difíceis. 

 

Em primeiro lugar, devemos distinguir as dietas resultantes de cultos religiosos ou convicções morais que implica a rejeição completa de carne, ou a rejeição apenas de alguns tipos de carne, restrições alimentares em determinados períodos e assim por diante.

 

Tipo 1: “Alimentos mágicos”

 

Este primeiro tipo inclui todas as dietas que pressupõem listas com alimentos “ruins” e “bons” (por exemplo, a dieta de Montignac), as monodietas (de abacaxi, de certos cereais, etc.), assim como as dietas que incluem alimentos com “calorias negativas”.

 

Na esmagadora maioria dos casos, essas dietas não são mais do que desvarios completos que podem prejudicar a saúde. A única razão pela qual essas dietas funcionam é o fato de o controle mínimo sobre o que comemos ser melhor do que nenhum controle.

 

Tipo 2: Dieta pobre em gordura

 

A essência desta dieta é a de limitar o consumo de gordura – nela são permitidos apenas alimentos que contêm pequenas quantidades de gordura ou que não contêm gordura nenhuma. A lógica desta dieta é que se consumirmos menos gordura, menos gordura se depositará no nosso corpo.

 

(com uma ingestão diária de gordura inferior a 40-60 gramas o nosso metabolismo piora  significativamente e gradativamente),

 

O choque causado pela rejeição brutal de gorduras e carboidratos não dura muito: em 80% dos casos o peso “perdido” durante a “dieta” regressa de novo.

 

Não é aconselhável,  para pessoas que praticam atividades físicas, porque precisam de carboidratos para garantir energia ao corpo”.

 

Mesmo assim, a dieta orienta a fazer caminhadas por meia hora. “O carboidrato é a fonte de energia para o cérebro e músculos. À medida que você tira o carboidrato, há perda de massa magra. Além da glicose, que vem do carboidrato, e é o único combustível do cérebro”!

 

A dieta Dukan pode trazer outros malefícios a longo prazo. “Pode levar a doenças cardiovasculares, porque a proteína é fonte de colesterol. E com isso pode haver entupimento das artérias. Além de causar uma doença chamada gota, o aumento do ácido úrico no sangue”.

Por que o livro vendeu tanto!!!!

 

Quando substituímos o  carboidratos pela proteína, a sensação de fome é mais sutil, assim não apetece comer em demasia outros alimentos, e por isso ocorre a perda de peso corporal.

 

Para quem deu resultado esta “DIETA”!

 

Resposta: Para o PIERRE!

 


A dieta Dukan foi criada pelo médico francês Pierre Dukan.  (Ele escreveu o livro – que já vendeu mais de 3,5 milhões de cópias no mundo ) sobre o passo a passo da dieta, que é seguido à risca, por quem adquire o livro (principalmente no primeiro mês). “Tem que comprar o livro para seguir as recomendações”, diz Laura Santos, que me confidenciou que seguiu corretamente por 3 meses, depois deste tempo, teve uma crise renal, foi parar no hospital, e depois deste susto resolveu procurar especialistas para ajudar a resolver seu problema: “peso corporal acima  dos seus sonhos”.

 

 

 

Tipo 3: Restrição calórica

 

Contagem de calorias consumidas diariamente pode facilmente ser considerada a forma mais popular para “perder “ peso. Existe um montão de comunidades que se oferecem para monitar as suas calorias com você e a organização Weigh Watchers (Vigilantes do Peso) chegou mesmo a rotular os alimentos em alguns países europeus.

 

A base teórica dessa dieta é seguinte: se determinar a sua ingestão diária de calorias e estabelecer um déficit moderado (não mais do que 20%), você vai realmente “perder” peso. Esta dieta tem uma desvantagem: a quantidade de calorias não é tão importante quanto a composição da comida, que também deve ser monitorada.

 

Um alento:  Vai eliminar peso sim! mas pelo tempo que você se dispuser de ficar " controlando" e computando esta matemática.

 

Fica pelo menos o aprendizado, saberá o que cada alimento vale como ninguém!!!

 

Tipo 4: Dieta pobre em carboidratos

 

As dietas pobres em carboidratos envolvem uma renúncia total ou parcial de hidratos de carbono e é em princípio como estes que se delineia a dieta do Kremlin, a dieta de Atkins, a dieta de Dukan, a dieta Keto, entre outras. A lógica é que sem carboidratos, o corpo começa a queimar gordura.

 

Apesar de a base teórica desta dieta ser a mais consistente, ela tem uma série de desvantagens, e já há três anos consecutivos que a British Dietetic Association (Associação Dietética Britânica) considera a dieta de Dukan a mais perigosa de todas e recomenda que seja evitada.

 

Tipo 5: Controle de nutrientes

 

Controlar não apenas as calorias, mas também a composição das refeições e a quantidade de gordura, proteínas e carboidratos dá-nos o método mais razoável de dieta para alterar o nosso peso. Entre as dietas mais populares, a que está mais próxima deste tipo é a dieta da Zona.

 

Este tipo de dieta só tem uma desvantagem: exige um controle constante e completo da quantidade dos alimentos consumidos e sua composição. Nem todo mundo consegue fazer isso e é precisamente por esta razão que as pessoas procuram métodos mais simples e acreditam em “dietas milagrosas”.

 

Entre a infinita variedade de dietas, fundamento teórico têm apenas as dietas pobres em carboidrato e as dietas com ingestão controlada de nutrientes. Levando em conta o fato que,  as dietas pobres em carboidrato podem ser perigosas, a melhor opção é controlar os nutrientes.

A grande questão sobre esse "boom" de Dietas que assolam os quatro cantos de nosso dia a dia, é que as pessoas não sabem o que devem comer, se confundem com a diversidade de  informações, o que seria mais coerente, procurar um NUTRICIONISTA, para que juntos (paciente e especialista),  houvesse um planejamento de  Alimentação personalizado e individualizado, para suprir as necessidades de cada um!. 

Pensem no assunto:

se queremos que os filhos tenham uma educação completa, além dos ensinamentos que oferecemos em casa, também necessitamos dos pedagogos, para isto os matriculamos numa escola;

se estamos doentes e queremos saber realmente o que devemos fazer para sarar, procuramos um médico;

Se queremos aprender a dançar, procuramos uma escola de dança;

e para comer?

procuramos bancas de jornal?

Revistas?

Podemos até aprender alguma coisa, e realmente as informações (muitas delas) são consistentes.

mas como aplica-las?

como deverá ser planejado o Plano alimentar?

o que posso comer?

enfim duvidas que geralmente são elucidadas e orientadas, pelo especialista.

Se não conseguiu o que deseja, veja se  o problema foi falta de comunicação (entre você e o nutricionista), converse com ele, discuta, e se mesmo assim ainda  esta descontente, procure outro profissional.

Pois o que vale nesta vida são duas coisas:

Ter saúde e Ser feliz!

 

 

 

 

 

Compartilhar

Quem Está Conectado?

Temos 84 visitantes e 2 membros online

  • ritaZer
  • Peraturnot

Visitantes

532953
Hoje
Ontem
Nesta Semana
Última Semana
Este Mês
Último Mês
Geral
594
786
2004
524322
14977
19997
532953

Seu IP: 93.188.39.147
Hora do Servidor: 2017-09-19 19:27:52

Coach

Logo_Coach.png
DESIGN_BY

Distributed by SiteGround